Sucesso do Haras Vendaval é tema de entrevista no Raia Leve

 

Jayme Castro Barbosa é fundador do Haras Vendaval, atual Centro de Doma e iniciação de potros, localizado na cidade de Boituva, no estado de São Paulo. O Raia Leve entrevistou o proprietário e conferiu o motivo para o sucesso da doma e iniciação de sete gerações de potros, já concluídas. O Haras Vendaval foi fundado por Jayme, em 1975. Por 25 anos, o atual responsável pelo Centro de Doma se dedicou a criação de cavalos PSI, sempre com poucas éguas, tendo obtido êxito. Em 1997, ao lado da filha Cristiana, conhecedora do método de doma utilizado em Kentucky, nos Estados Unidos, o proprietário decidiu transformar o Haras em Centro de iniciação de potros. Hoje, o Centro se dedica desde a recria, à preparação para leilões e posteriormente à doma e iniciação. O Centro de Doma já iniciou 43 ganhadores de Gr.I, inclusive cinco ganhadores de Derby, ganhadores do Grande Prêmio São Paulo e do Grande Prêmio Brasil. Dentre eles, destaque para grandes nomes como Time For Fun, Top Hat, Starman, Light Green, e Leroidesanimaux. Confira a entrevista.

RL: Quantos potros estão sendo domados no Centro atualmente?

Jayme Castro Barbosa: Neste momento, temos 60 animais em processo de doma, no Centro. Todos recebem um trabalho individualizado, respeitando as características de cada um, para que eles possam crescer e trabalhar bem de acordo com a própria capacidade. Uma das últimas potrancas que passou por lá e é uma prova real disto, é Hope, que acabou de vencer o Grande Prêmio Duque de Caxias (Gr.II). Poder assistir ao resultado positivo do nosso trabalho é muito motivador.

RL: Como funciona a estrutura do Centro?

Jayme Castro Barbosa: No Centro hoje, temos 43 piquetes individuais, onde os animais podem ficar soltos diariamente. Além disto, contamos com uma pista de treinamento, com 1.000 metros, areia e dois caminhadores com capacidade para abrigar oito cavalos cada. Vale ressaltar que os potros vivem em espaços abertos, onde ficam soltos a maior parte do tempo. Eles também são expostos diariamente ao sol matinal, fundamental para o bom desenvolvimento dos animais. Eqüinos não devem permanecer por longos períodos estabulados e sim, livres, em contato com a natureza.

RL: Na sua opinião, de todos os animais domados, quais se destacaram mais?

Jayme Castro Barbosa: Já iniciamos, com sucesso, 43 ganhadores de provas de Grupo I, inclusive cinco ganhadores de Derby, além de ganhadores do Grande Prêmio São Paulo e do Grande Prêmio Brasil. Posso destacar nomes como Leroidesanimaux, Time For Fun, Top Hat, Starman, Light Green, dentre outros. Posso citar também animais que estão com boas campanhas hoje, como Hope vencedora do GP Adayr Eiras de Araújo, Taça Onze de Julho e do GP Duque de Caxias (ambas Gr.II) e Timeo, vencedor do GP J. Adhemar de Almeida Prado, Taça de Prata (Gr.I).

RL: Como você explica o sucesso dos animais iniciados?

Jayme Castro Barbosa: Shakespeare disse que tudo o que começa bem, termina bem. Acho que esta é a definição do nosso Centro de Doma. O potro é como se fosse uma criança. Cavalo bem iniciado é como uma criança que estuda em uma boa escola. Não quero dizer que o animal bem iniciado será bom ou mal. Mas com um bom processo de iniciação o potro terá a oportunidade de se mostrar e de trabalhar como de fato é.

RL: Para quais Haras o Centro costuma preparar os animais?

Jayme Castro Barbosa: Não existe um contrato de exclusividade. Estamos sempre abertos a novas negociações. Hoje, treinamos potros para o Stud Beverly Hills, Stud Grenoble, Stud Azul e Branco, Fazenda Mondesir, para o treinador americano Kenny Mcpeak, Haras Old Friends, dentre muitos outros.

RL: Como proprietário do Centro de Doma e iniciação de potros, quais são suas perspectivas para o futuro próximo?

Jayme Castro Barbosa: Cada cavalo que passa pelo Centro e chega a correr grandes provas nos traz uma enorme satisfação. Quero continuar recebendo alegrias como estas e principalmente, morando no Haras, cada vez mais próximo dos cavalos e mais distante das pessoas.

por Danyelle Rodrigues